Cirrose Hepática

A Cirrose hepática é uma doença crônica caracterizada pele cicatrização do fígado, ou seja, há uma substituição das células saudáveis por nódulos e cicatrizes (tecido fibroso) que bloqueiam a circulação sanguínea e impedem o funcionamento normal do fígado. Consumo exagerado de álcool e hepatites estão entre as principais causas de cirrose.

Sintomas de Cirrose Hepática

  • Dor abdominal;
  • Náuseas e vômitos;
  • Perda de peso;
  • Fígado aumentado;
  • Pele e olhos amarelados (icterícia);
  • Urina escura;
  • Fezes pálidas;
  • Ascite (líquido na cavidade abdominal);
  • Inchaço (edema) nas pernas;
  • Presença de sangue nas fezes ou no vômito.

Tratamento da Cirrose Hepática

O tratamento da cirrose hepática visa adiar ou evitar o aparecimento de complicações mais graves, uma vez que o processo da doença é irreversível. O primeiro passo é eliminar o agente agressor, nesse caso, álcool, drogas ou o vírus da hepatite.

Nos casos mais  graves, a única solução é fazer um transplante de fígado. O diagnóstico e tratamento precoce são fundamentais para evitar maiores danos.

Cirrose tem cura?

A cirrose não tem cura. O processo de cicatrização que ocorre no fígado é irreversível e, uma vez iniciado, não é possível curar ou fazer o fígado retomar o seu funcionamento normal. A única forma de curar definitivamente a cirrose hepática é através de um transplante de fígado.

Causas de Cirrose Hepática

  • Hepatite B ou C;
  • Abuso de álcool por longo tempo (cirrose alcoólica);
  • Inflamação autoimune do fígado;
  • Esteatose hepática não alcoólica (fígado gordo);
  • Cirrose biliar primária;
  • Colangite esclerosante primária;
  • Medicamentos;
  • Hemocromatose e doença de Wilson.