Saúde no Clique » Saúde da Mulher » O Exercício e a Mulher

O Exercício e a Mulher

Compartilhar no Facebook

A Saúde da Mulher

Com o passar dos anos, as mudanças ocorridas no organismo da mulher, principalmente as relacionadas à menopausa e às alterações hormonais resultantes, tendem a ocasionar o aparecimento de algumas doenças específicas. Notadamente, pode-se citar a ocorrência da osteoporose e o aumento da incidência das doenças cardiovasculares. Entretanto, vários estudos recentes têm demonstrado a diminuição da capacidade cognitiva ( capacidade de  memória,raciocínio e habilidade para realização das tarefas cotidianas ) relacionado à idade e ao período pós menopausal, contribuindo para  a ocorrência do que em termos médicos chamamos de demência.

 A capacidade cognitiva e a idade

Pelo menos 10% das pessoas com mais de 65 anos e 50% daqueles com  mais de 80 anos apresentam algum grau de diminuição da capacidade cognitiva, o qual pode variar de alterações discretas ou apresentar-se de formas graves, incapacitantes, de demência como por exemplo a Doença de Alzheimer . Portanto, a identificação dos fatores de risco e os mecanismos de prevenção do déficit cognitivo são de fundamental importância.

O aumento crônico da pressão arterial, elevação dos níveis sanguíneos de colesterol,o tabagismo, a menopausa em idade precoce, todos estes fatores têm sido conhecidos como fatores de risco para a diminuição da capacidade cognitiva com a idade. Conhecidos estes mecanismos, como elaborar uma estratégia para prevenir ou minimizar o déficit cognitivo?

Combatendo o Déficit Cognitivo

O controle adequado da pressão arterial e dos níveis de colesterol, a não prática do tabagismo, a possibilidade da reposição hormonal na menopausa ( seja através de comprimidos ou de adesivos na pele ) são medidas efetivas na preservação da capacidade cognitiva na mulher. Mais especificamente, o exercício físico regular tem sido relacionado a expressivas taxas de redução na capacidade cognitiva da mulher. Além de apresentar efeitos benéficos na prevenção de doenças cardiovasculares e osteoporose, a atividade estimula e preserva a atividade cerebral. Estudo recente realizado com 5925 mulheres comprovaram estes achados, demonstrando redução de 14 % na ocorrência de déficit cognitivo em mulheres  com mais de 65 anos de idade que praticavam atividade física regular, quando comparadas com o grupo de pacientes sedentárias.

Preservação da capacidade física e mental na mulher

Com a melhora das condições da saúde geral , maior disponibilidade de meios para tratamento e prevenção de várias doenças, é natural que a expectativa de vida  da população aumente, ou seja, progressivamente teremos uma população crescente de idosos com os problemas de saúde inerentes a esta faixa etária. O déficit cognitivo nos  seus vários graus passa ser um  importante problema de saúde pública, pois torna-se necessário grande aporte de recursos para o seu tratamento. A atividade física regular representa uma maneira simples de preservar a saúde, não só nos aspectos referentes á capacidade física, prevenção das doenças cardiovasculares e osteoporose. Ela constitui-se num instrumento poderoso também na manutenção da capacidade cognitiva e intelectual da mulher, possibilitando  que as mesmas desfrutem , mesmo em faixas etárias mais avançadas, qualidade de vida aqui definida com bem estar físico e mental.

Veja também