Carambola faz mal? Entenda a relação da fruta com os rins

Comer carambola ou beber o seu suco faz mal e pode até ser fatal para pessoas com insuficiência renal crônica. Isso porque a carambola possui uma toxina que não é filtrada pelos rins desses pacientes devido ao comprometimento da função renal. Como consequência, a caramboxina, como foi batizada a toxina, acumula-se na circulação sanguínea e afeta o funcionamento do cérebro.

Carambola faz mal? Entenda a relação da fruta com os rins

O consumo de carambola por esses indivíduos pode causar crises de soluço, náuseas, vômitos, confusão mental, insônia, agitação psicomotora, fraqueza muscular, convulsões prolongadas e até a morte. A única forma de eliminar a caramboxina do organismo nesses casos é através da hemodiálise. Se não receber tratamento, a pessoa pode mesmo morrer.

Os efeitos neurotóxicos da carambola também já foram observados em pessoas com diabetes e lesão renal aguda.

Para chegar à conclusão de que a carambola pode ser extremamente prejudicial para pacientes renais crônicos, os cientistas fizeram testes com o suco de carambola em animais com insuficiência renal. Após beberem o suco, os animais apresentaram convulsões e alguns até morreram, ou seja, efeitos semelhantes aqueles observados em pessoas com as mesmas condições.

Carambola x Lesão Renal Aguda

Carambola faz mal? Entenda a relação da fruta com os rins

Mesmo quem não tem problemas nos rins deve consumir carambola com moderação, já que a fruta contém grandes concentrações de ácido oxálico, que pode provocar lesão renal aguda pela formação de pedras nos rins e por danos diretos às células renais.

A lesão renal aguda é a perda súbita da função dos rins, com acúmulo de ureia e ácido úrico no organismo, além de diminuição do volume de urina.

Ácido oxálico

A ingestão de 300 ml de suco puro de carambola ou de 12 frutas inteiras já é suficiente para provocar o depósito de cristais de oxalato de cálcio nos rins. Isso acontece porque o ácido oxálico absorvido durante a digestão se liga ao cálcio presente na circulação, formando oxalato de cálcio.

O depósito de oxalato no rim produz "pedras" que podem obstruir a filtração renal. Além disso, o oxalato de cálcio também induz a morte das células renais. Ambas situações podem causar uma lesão aguda no rim.

Os sinais e sintomas nesses casos podem incluir náuseas, vômitos, dores abdominais, dor na coluna lombar, diarreia e diminuição do volume urinário. Os sintomas neurológicos podem ou não estar presentes.

Para eliminar o oxalato completamente pode ser necessário fazer hemodiálise. Quanto mais tarde o tratamento for realizado, menores são as chances da pessoa recuperar a função renal.

Lembrando que essa toxicidade da carambola depende da quantidade de fruta ou de suco que foi consumida e também da predisposição da pessoa para o problema. O aparecimento de lesão renal aguda em indivíduos sem doença renal prévia é raro, mas pode acontecer.

Assim, pode-se concluir que o consumo de carambola pode trazer complicações não só para portadores de doença renal crônica, como também para pessoas com rins saudáveis, com formação de cálculos e comprometimento da função renal.

Também pode lhe interessar:

Conheça 10 benefícios da carambola para a sua saúde

Suco de carambola: como fazer, benefícios e cuidados ao consumir