Como Cuidar dos Dentes

Você sabia que uma alimentação balanceada é importante para manter o bem-estar do organismo e também para a saúde bucal? Quem afirma é a cirurgiã dentista, Dra. Daniela Cerdan Torres.

Alimentos como frutas, verduras e legumes, são benéficos aos dentes por serem ricos em vitaminas e sais minerais. “Existem alimentos, como a maça, por exemplo, que oferecem componentes mecânicos, que auxiliam na limpeza dos dentes, porém este mecanismo não substitui uma boa escova de dente”, ensina a especialista.

Da mesma forma que alguns alimentos devem ser consumidos moderadamente por quem deseja manter-se em forma, é indispensável que se tome o mesmo cuidado quando o assunto é açúcar em relação a “boa forma” e saúde do dente. "Os açucares servem de substrato para as bactérias causadoras da cárie."

As formas de açúcar mais cariogênicas são a sacarose, a glicose, a frutose, a lactose e o amido. Isto significa que a quase totalidade dos alimentos possui açúcares. Até mesmo alimentos como a batata, a mandioca, o arroz e os farináceos são cariogênicos”, explica a cirurgiã dentista.

Mas, por outro lado, a quantidade de açúcar nos alimentos varia bastante. “Dessa forma, se a intenção é diminuir os riscos das cáries, deve-se privilegiar os produtos com menos açúcares”. Doces pegajosos e pastosos, que grudam nos dentes e dissolvem-se lentamente, como caramelos, balas, gomas, bolacha recheada, chips, frutas secas, entre outros, além de serem compostos por grande quantidade de açúcar, permanecem mais tempo na boca, fermentando e facilitando a proliferação de bactérias responsáveis pela cárie.

Segundo a especialista, os refrigerantes, as bebidas fermentadas e as bebidas ácidas, mesmo sem açúcar, favorecem o surgimento das cáries e a desmineralização dos dentes porque são ricos em substâncias ácidas.

Pessoas que tem o costume de mascar chicletes devem ficar atentos às novidades, que ainda são pouco difundida. “Já existe no mercado um açúcar chamado xilitol, que, ao contrário dos outros adoçantes não cariogênicos e não calóricos, que já são utilizados nos chicletes em substituição à sacarose, possui ação direta sobre os agentes da cárie, principalmente no mais perigoso deles, a bactéria Streptococcus mutans.

As bactérias precisam gastar uma grande quantidade de energia para absorver o xilitol e, mesmo assim, não conseguem metabolizá-lo. Assim, acabam intoxicadas”.

Para as crianças, a dentista separou algumas dicas práticas que vão ajudar as mães no combate à cárie:

  • Permita o consumo dos doces preferencialmente apenas como sobremesa, concentrando o açúcar junto da refeição;
  • Evite doces, bolos, cereais adoçados, refrigerantes, biscoitos recheados e chocolates. Estes alimentos devem ser oferecidos apenas ocasionalmente.
  • Não utilize sobremesas e doces como recompensa pela criança ter comido direito. Isso faz com que ela veja a sobremesa como a melhor parte da refeição; aumenta a sua preferência por doces e reduz a aceitabilidade por alimentos não adoçados;