Como Tratar Síndrome do Pânico de Forma Natural

Para tratar a síndrome do pânico de forma natural é preciso mudar hábitos e pensamentos para controlar a ansiedade e prevenir crises. O tratamento natural do transtorno do pânico tem como objetivo auxiliar os tratamentos convencionais da síndrome, que incluem remédios e psicoterapia.

Tratamento Natural da Síndrome do Pânico

  • Aprender técnicas de exercícios respiratórios que ajudam a relaxar e a equilibrar as emoções;
  • Procurar equilibrar todas as áreas da vida (pessoal, profissional, sentimental, espiritual). O desequilíbrio pode criar ansiedade e despoletar crises de pânico;
  • Praticar exercícios físicos aumenta a produção de uma substância chamada serotonina, que está ligada à regulação do humor, do sono e à sensação de prazer, contribuindo para um bem-estar físico e mental;
  • Consumir alimentos como chocolate, alface, brócolis, banana, espinafre, folhas verde-escuras, frutas oleaginosas, leite, peixes, frutos do mar, pimenta, ovos, laranja, pois possuem nutrientes que melhoram o humor, relaxam e ajudam a controlar a ansiedade e o estresse;
  • Reservar tempo para atividades que dão prazer e promovem o relaxamento;
  • Tomar chá de camomila, valeriana, melissa ou erva-doce, pois possuem propriedades sedativas e calmantes;
  • Aprender a dizer não, sem a preocupação de querer agradar a todos ou assumir compromissos em excesso;
  • Evitar bebidas estimulantes como café, guaraná e chá preto;
  • Fazer o exercício de substituir um pensamento negativo sempre que ele surgir, por um outro que seja agradável, positivo e baseado na realidade.

Sabe-se que o tratamento mais eficaz para a síndrome do pânico é a combinação de medicamentos, muitas vezes antidepressivos, com psicoterapia. Descobrir a raiz da ansiedade que despoleta as crises e aprender a criar mecanismos para se defender delas é fundamental para o tratamento.

Sintomas de Síndrome do Pânico

A síndrome do pânico é uma crise de ansiedade intensa caracterizada por medo e desespero, que surge de forma repentina e inesperada, podendo durar de 15 a 30 minutos e apresentar os seguintes sintomas:

  • Batimentos cardíacos acelerados;
  • Respiração ofegante;
  • Falta de ar;
  • Suor frio nas mãos;
  • Boca seca;
  • Tonturas, náuseas ou vômitos;
  • Tremores;
  • Medo de morrer ou enlouquecer.