Crise de Pânico - Sintomas e Tratamento

A crise de pânico é um período breve mas muito intenso de ansiedade. A vítima do pânico sente-se dominada por um medo inexplicável, uma sensação de morte ou de enlouquecimento iminentes. As crises costumam começar sem razão aparente que as desencadeie, mas depois de algum tempo elas podem associar-se a certas situações ou ambientes hostis, como locais fechados e cheios de gente. A vítima tem, além de sintomas de desconforto físicos, sentimentos de tristeza e depressão. Embora desagradáveis e aterradoras, as crises de pânico duram apenas alguns minutos e não costumam causar seqüelas físicas definitivas.

Sintomas

  • Sensação de falta de ar.
  • Dores no peito.
  • Palpitações.
  • Tontura.
  • Transpiração excessiva.
  • Desmaios.
  • Hiperventilação seguida por formigamentos.
  • Tremores.

O que fazer

  • Dê um copo de água com açúcar, um suco de maracujá ou qualquer outro calmante natural que possa diminuir a intensidade da crise.
  • Faça com que a vítima se deite, relaxe e respire fundo calmamente algumas vezes.
  • Para aliviar os sintomas de híperventilaçâo que podem surgir durante os momentos graves da crise, cubra a boca e o nariz da vítima com um saco de papel e faça com que ela respire por alguns minutos dentro dele.
  • Se a pessoa não estiver mostrando sinais de melhora, ligue para seu médico ou vá para o pronto-socorro do hospital mais próximo.
  • O atendimento médico costuma dar à vítima uma sensação de segurança e apoio, sendo por si só um fator de interrupção ria crise. O médico provavelmente prescreverá algum medicamento ansiolítico de ação rápida, mas o paciente deverá se empenhar em procurar a ajuda de um psiquiatra ou de um terapeuta e prosseguir com o tratamento adequado para atacar a origem das crises e evitar se repitam.