Dor na coluna: conheça as causas, os sintomas e saiba o que fazer

A dor na coluna pode ser sintoma de problemas que afetam qualquer estrutura da coluna vertebral, ou seja, músculos, ossos (vértebras), nervos, discos intervertebrais, ligamentos e articulações. As dores na coluna lombar (lombalgia) e cervical (cervicalgia) são as mais frequentes e têm como principais causas a má postura, contraturas musculares, hérnias de disco, bicos de papagaio, gravidez, além do próprio envelhecimento natural da coluna vertebral.

Dor na coluna: conheça as causas, os sintomas e saiba o que fazer

Outras causas de dor na coluna incluem obesidade, alterações posturais, traumatismos, estresse, distúrbios emocionais, fraturas, artrite, artrose, osteomielite, espondilose, espondilite e até tumores.

Como identificar a dor na coluna

As características da dor na coluna variam conforme a causa. A dor pode começar subitamente após um esforço ou ser crônica, podendo ser constante ou desaparecer por um tempo e depois voltar, ou ainda surgir com os movimentos ou em repouso.

As lombalgias e cervicalgias também podem ser localizadas ou irradiar para os membros inferiores, no caso da dor lombar, ou superiores, quando a dor é cervical. A irradiação da dor ocorre frequentemente na hérnia de disco, podendo haver também fraqueza muscular, sensação de formigamento ou dormência.

O que fazer com o treino

Na fase aguda de uma dor na coluna, que pode durar de duas semanas a 3 meses, o treino deve ser menos intenso, com exercícios leves de fortalecimento, caminhadas e corridas suaves.

Se a dor for muito intensa e vier acompanhada de outros sintomas, como fraqueza muscular, febre, emagrecimento, dormência ou formigamento em pés ou mãos, os treinos devem ser interrompidos e a pessoa deve procurar um médico ortopedista para receber um diagnóstico e orientações quanto ao tratamento.

Tratamento da dor na coluna

Pessoas que praticam atividade física e apresentam dor na coluna geralmente são tratadas com medicamentos anti-inflamatórios, analgésicos e fisioterapia, que inclui exercícios de alongamento e fortalecimento para a coluna vertebral, além de exercícios para fortalecer os abdominais. Os tratamentos cirúrgicos normalmente são indicados como último recurso.

Veja aqui como aliviar a dor na coluna sem precisar de remédios

Quando os músculos que atuam na coluna estão mais relaxados e fortes, a pressão sobre a coluna diminui e ela fica mais estabilizada, o que ajuda a aliviar e prevenir as dores.

Quando a dor na coluna tem fundo emocional e não está associada propriamente com nenhuma alteração estrutural da coluna, os exercícios físicos podem e devem ser mantidos devido à sensação de bem estar que proporcionam.