Fatores de Risco do Câncer Bucal

Os fatores de risco do câncer de boca podem ser herdados ou adquiridos e acumulados durante a vida, aumentando as chances de desenvolver a doença, sendo os estes os principais fatores de risco do câncer bucal:

  • Tabagismo: Fumar cigarros, charutos, cachimbos ou cigarros de palha é de longe a principal causa de câncer bucal devido à elevada quantidade de substâncias cancerígenas presentes na fumaça que agridem a mucosa bucal, aumentando em até 10 vezes as chances de desenvolver a doença. Até mesmo mascar fumo eleva significativamente os riscos de câncer bucal. O número e o tipo de cigarro, a duração do hábito, a idade, o sexo e a etnia são alguns dos fatores que estão relacionados com o aumento dos riscos;
  • Álcool: O consumo de bebidas alcoólicas eleva o risco de câncer bucal pois aumenta a permeabilidade das células da mucosa aos agentes carcinogênicos. A associação do fumo com o álcool potencializa de forma muito significativa as probabilidades de desenvolver câncer de boca. Cerca de 80% dos casos da doença poderiam ser evitados através da abstenção do fumo e do álcool;
  • Vírus HPV: Estes vírus são transmitidos através de relações sexuais e estão relacionados com alguns tipos de câncer de boca e garganta;
  • Alimentação: Excesso de gordura animal, açúcar e sal, desnutrição, carência de vitaminas, especialmente as vitaminas A, C e E que têm ação antioxidante e atuam na prevenção de diversos tipos de câncer, estão relacionados com o aparecimento do câncer bucal;
  • Radiação solar: A exposição constante aos raios ultravioleta do sol representa um importante fator de risco para o câncer de lábio inferior, além do câncer de pele;
  • Próteses mal adaptadas e má higiene bucal: Por si só não são um fator carcinogênico, mas quando associados a outros fatores podem potencializar os riscos;
  • Predisposição genética: Existem diferenças genéticas entre os indivíduos que podem favorecer ou não o aparecimento de câncer bucal.

O desenvolvimento do câncer de boca é um um procedimento complexo que compreende muitos fatores, mas em todos os estudos realizados é evidente a atuação conjunta do tabaco e do álcool como potenciais fatores de risco.