Malária - Sintomas e Tratamento

Os sintomas de malária mais comuns são:

  • Febre alta;
  • Calafrios intensos;
  • Ondas de calor;
  • Muita transpiração;
  • Dores no corpo;
  • Dor de cabeça;
  • Falta de apetite;
  • Pele amarelada;
  • Sangramentos (casos graves);
  • Choques (casos graves);
  • Cansaço.

Esses sintomas vão se repetindo a cada dois ou três dias, dependendo do tipo de malária. O período de incubação também vai depender do tipo de malária, variando entre 7 a 28 dias desde o momento em que a pessoa foi picada. O  diagnóstico pode ser confirmado através de um exame de  lâmina, onde a ponta de um dedo é puncionada para que a gota de sangue obtida seja analisada.

Tratamento da Malária

O tratamento da malária é feito por medicamentos via oral e não deve ser interrompido para que não haja recaídas. Não existe vacina contra a malária e a doença pode levar à morte em alguns casos. A cloroquina, o remédio indicado para tratar a malária vivax, costuma ser bem tolerado e não causa efeitos colaterais. Já a quinina, doxiciclina e primaquina, usados no tratamento da malária falciparum, apresentam efeitos colaterais indesejados e não são tão bem tolerados.

Causador da Malária

Os parasitas causadores da malária são chamados plasmódios. No homem, a doença pode ser provocada por quatro espécies de plasmódios: Plasmodium vivax, Plasmodium falciparum, Plasmodium malariae e Plasmodium ovale. A malária causada pelo vivax é a mais comum, a provocada pelo malariae é a menos grave e a causada pelo ovale é típica da África.

Essas espécies cumprem parte do seu ciclo biológico como parasita do homem e parte como parasita do mosquito Anopheles, vetor da doença. A transmissão da malária pode ocorrer através da picada do mosquito, por transfusão de sangue contaminado, através da placenta da mãe para o feto e por meio de seringas infectadas.

Cuidados e Recomendações

  • Passar repelente em todo o corpo, usar camisa de mangas compridas e mosquiteiro quando estiver em áreas de risco;
  • Se estiver em uma zona endêmica de malária, evitar banhos em igarapés, lagoas ou águas paradas ao anoitecer e ao amanhecer, horários em que os mosquitos costumam picar mais;
  • Tomar medicamentos antes, durante e depois da viagem a lugares endêmicos;
  • Mesmo se tiver feito a quimioprofilaxia, deve procurar um médico se tiver febre;
  • Não se automedicar.