Sintomas da Rubéola

Os sintomas da rubéola geralmente surgem após 18 dias do contágio (período de incubação do vírus), assemelhando-se a uma gripe com uma duração de 5 a 10 dias. Após esse período surgem os exantemas, manchas avermelhadas que começam na face, couro cabeludo e pescoço, espalhando-se depois para o resto do corpo, caracterizando o quadro da doença. Outros sintomas da rubéola são:

  • Febre;
  • Dor muscular;
  • Dores articulares;
  • Dor de cabeça;
  • Dor ao engolir;
  • Prostração;
  • Corrimento nasal (coriza);
  • Ínguas.

Tratamento da Rubéola

O tratamento da rubéola visa melhorar os sintomas, uma vez que não existe um tratamento específico para eliminar o vírus. É feito com analgésicos e antitérmicos para aliviar as dores e controlar a febre. O doente deve permanecer em repouso e isolado para não transmitir a doença. Crianças que nascem com rubéola podem transmitir a doença durante 12 meses, pelo que devem permanecer afastada de mulheres grávidas e crianças.

Como se transmite a Rubéola

A rubéola é transmitida através da inalação de gotículas de secreção nasal infectada, através do sangue ou objetos contaminados por secreções, sangue ou urina da pessoas infectadas. As mães transmitem a doença ao feto através do sangue.

Rubéola na Gravidez

A rubéola transmitida da mãe ao feto durante a gestação é chamada de rubéola congênita e pode causar abortos, malformações, doenças cardíacas, catarata e surdez. As grávidas devem ter atenção redobrada para não adquirir a doença.

Prevenção da Rubéola

A vacina da rubéola é dada a partir dos 12 meses de idade, juntamente com a vacina contra o sarampo e a caxumba (Tríplice Viral). Para prevenir a rubéola congênita, as mulheres que não tiveram a doença devem se vacinar antes de engravidar.