Sintomas de Hérnia de Disco

Os sintomas de hérnia de disco variam de acordo com a sua localização na coluna (lombar ou cervical) e também da área do nervo que está sendo comprimida.

A hérnia discal pode ser assintomática (sem sintomas) ou provocar uma dor que pode ser leve, moderada ou incapacitante, levando à perda de força muscular nos casos mais graves. O tratamento inclui medicamentos, fisioterapia, exercícios ou ainda cirurgia.

Sintomas de Hérnia de Disco Cervical

  • Dor no pescoço que pode correr para o ombro, braço, mão e dedos;
  • Formigamento no braço, mão ou dedos;
  • Alteração da sensibilidade no membro superior;
  • Perda de força muscular no membro superior.

Sintomas de Hérnia de Disco Lombar

  • Dor na coluna lombar (parte de baixo das costas) que pode correr para os glúteos, coxa, perna e pé;
  • Formigamento na coxa, perna ou pé;
  • Alteração da sensibilidade em alguma parte do membro inferior;
  • Perda de força muscular nas pernas.

As hérnias de disco da coluna lombar geralmente ocorrem entre as vértebras L4-L5 e L5-S1 (lombossacra), muitas vezes com sintomas associados ao nervo ciático.

Sintomas de Hérnia de Disco Torácica

Devido à própria anatomia da coluna torácica, onde as vértebras estão mais estabilizadas, as hérnias de disco nessa região são muito raras e, quando existem, dificilmente causam algum sintoma.

Tratamento da Hérnia de Disco

  • Fase aguda: Analgésicos, anti-inflamatórios, fisioterapia (eletro e termoterapia) e repouso para aliviar a dor;
  • Tratamento de manutenção: Acupuntura, hidroterapia, osteopatia e fisioterapia;
  • Fisioterapia: Eletrotermoterapia, termoterapia, alongamento e fortalecimento muscular, RPG (Reeducação Postural Global);
  • Cirurgia: Indicada apenas nos casos em que a pessoa já não é capaz de realizar as suas atividades do cotidiano.

O que é Hérnia de Disco?

Existe um disco com um núcleo gelatinoso entre as vértebras da coluna, que funciona como um amortecedor. Quando o disco se rompe, devido a algum movimento ou má postura, o núcleo gelatinoso extravasa e acaba comprimindo as raízes dos nervos que saem da coluna, provocando os mais diversos sintomas.